18 de fevereiro de 2012

SAMBA SUOR E SUJEIRA



Cinco dias de festas onde  a conta fica para nosso planeta...



Adriana Teixeira Simoni

De Paris aos dias atuais, o Carnaval continua o mesmo deleite dos prazeres da carne, onde nesses dias de festa tudo está liberado, desajustes de comportamento parecem não estarem tão inadequados.  Logo, como a moral e os bons costumes ficam em casa, a bebedeira também está solta bem como a vergonha e o acanhamento. Viva o Rei Momo viva o Deus Baco e que a chave da cidade abra as festanças para alegria dos foliões.

Desfrutar da companhia de amigos, dar muita risada, paquerar, namorar, beijar e outras infinidades de verbos que representam alegria de estar vivo e brincando carnaval. Nada contra, também gosto, mas creio que há certo exagero cometido nessa época, onde as pessoas passam dos limites que o próprio corpo suporta tudo a título da liberdade de aproveitar até o último minuto de festa como se fosse a última de suas vidas, e às vezes até é...

Enfim festas, feriados, comemorações, shows, praia lotada é sinônimo de excessos. Nesses dias de carnaval de rua e desfiles além do samba a sujeira também desfila e é possível encontrar toneladas de lixo espalhados ao amanhecer das redondezas onde o carnaval passou, até mesmo nos espaços pagos como na Marquês do  Sapucaí no Rio de Janeiro ou no Sambódromo em São Paulo.  Agora me pergunto, onde vamos parar com isso? Ninguém sabe... Isso também me preocupa e a você? Deixa pra lá hoje é carnaval...

Esse fato ocorre independente da existência de lixeiras ou não. A sociedade quando em festa só pensa na diversão e o que menos importa é se tem lixeira. Bom o que pode se esperar de multidões assim é isso mesmo, a locomoção entre as pessoas é difícil e acaba sendo mais fácil a alternativa “jogar ao chão” do que buscar a lixeira. Qual seria a solução além da educação? Talvez um comportamento menos consumista, já que gosta de festa, curtir a festa sem cometer os excessos com a bebida com conseqüente diminuição da geração de lixo. Será possível tal comportamento no carnaval?

Recordo-me de ter lido algo numa matéria sobre carnaval em Salvador que dizia que os catadores recolheram 50 toneladas de lixo reciclável em 2011 (separados para venda) nos dias do Momo em Salvador, achei pouco, pois é uma festa estendida e percorre a cidade com multidões atrás de carros elétricos de som , apesar que, parte desse lixo vai parar no mar algo ainda mais desastroso para a natureza.

É previsto para 2012  que  Rio de Janeiro e São Paulo devam aumentar   ainda mais  o total de  lixo recolhido,  pois em 2011  foram  849 toneladas  recolhidas nos 5 dias de carnaval no Rio e 463 toneladas no Sambodromo em São Paulo . O importante é que todo esse lixo seja  recolhido e separado,  gerando renda a famílias de catadores, proporcionando um ótimo destino para o lixo e  diminuindo a contaminação  ao meio ambiente .


Já que é para sambar quero me acabar fantasiada com uma máscara sambando  num carro alegórico camuflado de floresta amazônica desfilar numa fantasia  chamada de Desejo Sustentável sentada a beira de uma corredeira onde  fulge límpida água representando nossas reservas de água doce. Carnaval é isso... Cada um fantasia o que quer... Só o lixo   que é sempre  tratado  como  lixo!

Lixo e carnaval 2011:



Um comentário:

Vanessa Gaia...Mãe Terra, Estamos Aqui...Sonhos disse...

è um desperdício de tudo o carnava, de criatividade de dinheiro de tempo e ai vai, o pior é o que fica, só lixo, bem lembrado querida, do que realmente o carnaval é feito, e quero sambar com você lá na floresta viu, me leva, você sumiu né...eu notei viu...beijos floridos...
OBS: para comentar no seu blog, tem aquelas letrinhas que pioraram para nós digitarmos, por favor daria para mudar, ficaria mais fácil comentar no seu Blog sem essas letrinhas, viu...e eu adoto vir comentar...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...